Tanatosemiologia: processos cadavéricos

Tanatosemiologia: (morte+sinal+estudo): Parte da Tanatologia que estuda os sinais (fenômenos) cadavéricos.



MORTE.

Opcionais: Angiografia e Cintilografia.
Fatores Legais. - É um fenômeno intimamente ligado ao direito. - Cessa a personalidade civil adquirida com o nascimento e advém as consequências jurídicas. - Põe a termo a capacidade jurídica. - Termina a aptidão de ser titular de direitos. - Seus bens se transmitem desde logo para seus herdeiros. - Com a morte do réu extingue-se a punibilidade. - Extingue-se o pátrio poder etc.

Resfriamento do corpo. Também conhecido como algidez cadavérica. Certa divergência entre esta relação. Deriva de fatores mesológicos e naturais. Temperatura do corpo no momento da morte. Temperatura do ambiente. Idade. Panículo adiposo. Vestimentas.



Rigidez cadavérica. É resultante da supressão de oxigênio às células e, conseqüente acúmulo de ácido lático; Começa entre 1 e 2 horas após a morte; Inicia-se na mandíbula e na nuca e progride no sentido crânio-caudal; Desaparece após 24 horas



Livores de hipóstase. São manchas que se formam nas partes em declive do cadáver, por conseqüência da ação da gravidade sobre o fluxo sanguíneo. Habitualmente têm tonalidade violácea, Surgem em torno da segunda hora após a morte, Fixam-se em torno da 10ª hora.



PERÍODO GASOSO - 1° DIA – Bactérias anaeróbicas > gases não inflamáveis. (CO2) 2° ao 4° Dia – Bactérias facultativas > gases inflamáveis. ( Hidrogênio e carbonetos) 4° dia em diante > só gases não inflamáveis. (N e NH4) PERÍODO GASOSO FLICTENA DA PUTREFAÇÃO (é uma elevação revestida por epitélio contendo líquido. É sinônimo de bolha) - Líquido escuro. - Presença de gás.


Fase coliquativa. Começa no fim da primeira semana, A pele se rompe, Os orifícios naturais se entreabrem, As partes moles começam a se desfazer, As partes moles vão se reduzindo de volume e o corpo perde sua forma, Os insetos necrófagos proliferam, acelerando o processo, Pode durar de um a vários meses



Fase de esquelitização. Inicia, geralmente, entre a 3ª e 4ª semana, Os ossos vão ficando expostos por destruição completa das partes moles, Varia de 10 dias (ao ar livre) até vários meses ou anos.



Saponificação. Também conhecida por adipocera. Fenômeno transformativo conservador em que o cadáver adquire consistência untuosa e mole: sabão ou cera. Normalmente atinge partes do cadáver. Inicia-se na fase de putrefação e é facilitado pelas condições do ambiente.



Mumificação. Pode ser natural ou artificial, No processo natural ocorre a desidratação rápida e conseqüente ressecamento da derme e epiderme, O cadáver tem seu peso reduzido, a pele torna-se seca e dura, enrugada, os dentes e unhas se conservam, o volume da cabeça diminui, Os músculos, tendões e vísceras esfarelam-se à pressão.




FETOS
MACERAÇÃO Processo transformativo do cadáver em que atuam enzimas existentes nos tecidos. A maceração asséptica ocorre na ausência de bactérias. (feto no interior do útero) A maceração séptica ocorre em cadáveres total ou parcialmente submersos. Neste caso temos parte do cadáver macerado e parte putrefato.
MACERAÇÃO A maceração é um fenômeno de transformação que ocorre no cadáver quando em meio aquoso como nos afogados (maceração séptica), ou pode ocorrer no feto quando morre no útero da mãe do sexto ao nono mês de gestação (maceração asséptica). Há o destacamento de amplos segmentos cutâneos, devido ao fenômeno da embebição da hemoglobina, fazendo com que a epiderme se solte facilmente, além dos órgãos soltarem-se dentro do ventre. Apresenta diversos sinais, como o de Spalding (cavalgamento dos ossos da abóboda craniana), Harley (perda da configuração da coluna vertebral), Damel (halo pericraniano translucido), Spangler (achatamento da abóboda craniana), entre outros. Pode se apresentar em graus: a) no primeiro grau há presença de flictenas na epiderme contendo líquido serosanguinolento (primeira semana de morte); b) no segundo grau há ainda as flictenas, liquido amniótico sanguinolento e epiderme arroxeada (segunda semana de morte); c) no terceiro grau há a deformação craniana, infiltração hemoglobínica das vísceras e córion de tonalidade marrom escura.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas para entrar na área de necropsia

Tutorial: noções tecnicas de necropsia

Necropsia: IML e SVO