A flor do cemiterio

A FLOR DO CEMITÉRIO Ana era uma jovem bonita e inteligente que tinha um estranho hábito quando chegava o período de provas ela ia estudar no cemitério que ficava perto de sua casa, todos os seus amigos implicavam com esse hábito: -Então Ana já vai pro cemitério? E riam -O que é que tem de mais lá é tranquilo e eu posso estudar em paz e parem de provocar. Um dia quando ela chegou no túmulo que costumava ficar, encontrou uma linda flor lilás: -Acho que vou ficar com ela. Após dizer isso guardou-a no meio do fichário e continuou a estudar, quando terminou guardou o material e após sair do cemitério não percebeu que a flor caiu do fichário direto para o bueiro na calçada. Chegando em casa ela foi pro quarto, olhou pela janela e viu uma moça lá em baixo, olhando pra ela como se quisesse algo de volta... Ana saiu de perto da janela e foi tomar um banho, como o inverno estava se aproximando ela ligou a água quente, no banheiro havia uma pequena espelheira que foi embaçada pelo vapor. Após o banho ela sai e no espelho como passe de mágica foi aos poucos se formando a seguinte frase:- DEVOLVA MINHA FLOR!!!! Ana corre pro quarto se troca rapidamente e vai até a cozinha onde sua mãe preparava o jantar: -O que foi Ana? Por que essa carinha assustada? -Eu estava no banho e quando saí vi uma frase escrita no espelho... A mãe dela termina o jantar e vai até o banheiro chegando lá, só a Ana vê a frase: -Não vejo nada filha. Esqueça isso a sua mania de estudar no cemitério deve estar fazendo mal. -Você tem razão mãe é melhor eu parar com isso.

Após o jantar Ana vai dormir e no dia seguinte ela resolve estudar em casa no meio dos estudos o telefone toca, como sua mãe tinha ido ao mercado ela desce e atende: -Alô? -DEVOLVA MINHA FLOR, QUERO ELA DEVLOTA... -Eu sei que é você Antônio pare de implicar comigo. E ela desliga o telefone e sobe pro quarto, e toca novamente o telefone e a mesma pessoa pede a flor de volta. No dia seguinte: -Antônio que brincadeira de mau gosto foi aquela de ontem? -Que brincadeira? Eu não te liguei ontem! Então ela se lembra da flor que tinha pego no cemitério e após procurar na casa inteira descobre que tinha perdido ela pega suas economias vai até a floricultura e compra um lindo buquê com flores brancas bem parecidas deixa no túmulo e vai pra casa, mas o telefone toca: -NÃO QUERO ESSAS FLORES QUERO A MINHA FLOR!!!!! -Mas eu já procurei acho que a perdi... -ENTÃO SOFRERÁ AS CONSEQUENCIAS... Após isso a outra pessoa desliga, Ana torna procurar a flor, mas não encontra.

Passou alguns dias e Ana ainda se preocupava em achar as flores, essa preocupação a deixava tensa, ela não se alimentava mais e emagrecia dia a dia. Foi ficando doente, fraca e perturbada. Uma noite de chuva, o celular toca e Ana atende com voz fraca: -Alô. Quem é^ Um silêncio se faz na linha. Ana insiste em perguntar: -Alô?...É você Antônio...Fala! Quando Ana estava para desligar o telefone, escuta a voz: -DEVOLVA MINHA FLOR, QUERO ELA DEVLOTA... Ana entra em desespero e começa a revirar o quarto, a sala a procura das flores.

Ana torna procurar a flor, mas não encontra e após muitas ligações no telefone de casa e no celular e mensagens no espelho recados no espelho Ana acaba ficando louca!!! E na sala do manicômio ainda com o celular na mão Ana percebe que ele toca e ela grita por ajuda desesperadamente....

SRH

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas para entrar na área de necropsia

Tutorial: noções tecnicas de necropsia

Necropsia: IML e SVO