Curso de necropsia - Saiba como escolher um bom curso

O que é necropsia? •Uma necropsia, também conhecida como autopsia, é um procedimento médico que consiste em examinar um cadáver para determinar a causa e modo de morte e avaliar qualquer doença ou ferimento que possa estar presente.

A função primordial da necropsia é fundamentar as causas que motivaram a morte da vítima e, quando possível, estabelecer sua causa jurídica, a identificação do morto, o tempo de morte e algo mais que possa contribuir no interesse de esclarecer algo em favor da justiça.Existem três indicações clássicas previstas em lei para a necropsia:

•morte violenta (por acidentes de trânsito, do trabalho, homicídios, suicídios etc.); •morte suspeita (sem causa aparente); •morte natural de indivíduo não identificado.

O que é necropsista? Necropsista é termo geral para quem realiza necropsia

A necropsia é realizada por medico LEGISTA ou PATOLOGISTA, juntamente com um profissional treinado para dissecções especificas.

Tecnico ou auxiliar? A profissão ainda não é reconhecida no Brasil. Por isso depende da instituição, cidade e estado. Em São Paulo, a área de saúde denomina tecnico, mas na policia é auxiliar. No Rio dde Janeiro é Tecnico de necropsia. Auxiliar ou tecnico quem define as funções é o edital.

Qual o mercado de trabalho? O campo de trabalho do necropsista não se limita apenas a necropsia: Existem outras áreas onde o necropsista pode se colocar devido ao seu bom conhecimento em anatomia, manuseio e trato com o cadaver. Em funerarias um formando em necropsia pode se especializar em funções de cunho de agente funerariom sem receios. Existem cursos de especialização que podem dar um arranque no necropsista dentro de outras areas. EX: Necropsia, Tanatopraxia, necromaquiagem, reconstituidor facial e embalsamador.

Como se entra nesse mercado de trabalho?

O curso de necropsia existe para formar necropsistas; e ajudar o mercado a assimilar esses profissionais interessados em entrar na área.

Formação profissionalizante deve dar noções minimas sobre a profissão. Apoiar o aluno e encoraja-lo é necessario. Curso livre não tem grade especifica pelo MEC

Entenda sobre cursos livres profissionalizantes

Você sabe qual a diferença entre cursos técnicos e cursos livres? Ambos são reconhecidos pelo MEC e conferem diplomas?

Cursos técnicos e cursos livres são nomenclaturas bastante usadas para designar diversos tipos de cursos. É bem possível que muitos não conheça as diferenças entre eles, já que muitas escolas oferecem as duas modalidades de curso e as vezes não fica claro o papel de cada um. Mas qual a diferença entre cursos técnicos e cursos livres? Veja abaixo um breve compartivo entre essas duas modalidades de cursos no Brasil.

Cursos técnicos Cursos técnicos são regulamentados pelo MEC – Ministério da Educação, precisam cumprir uma determinada carga horária, estar dentro de um eixo temático e as instituições que desejarem oferecer cursos técnicos precisam solicitar autorização junto ao Ministério da Educação. Escolas como o Senac, Senai, Rede Federal de Educação Tecnológica, as ETECs do Centro Paula Souza em São Paulo, entre outras, são exemplos de escolas tradicionais que oferecem cursos técnicos. As informações sobre os cursos técnicos que o MEC autoriza ou recomenda podem ser acessadasneste link no portal MEC. Muitos cursos tiveram seus nomes alterados e foi criado uma tabela de convergência para mostrar os nomes antigos e os novos nomes adotados.

Cursos livres Diferente dos cursos técnicos, os cursos livres não tem uma regulamentação específica. Entende-se por curso livre aqueles que são ministrados em pequena carga horária e que tem por objetivo tratar de um assunto muito específico. Um curso de computação, idiomas, corte e costura, curso de flores artificiais, curso de bordado, entre outros exemplos. As escolas que oferecem cursos livres não estão sujeitas a autorização do MEC ou das secretarias estaduais de educação. Essas escolas são registradas como empresas comuns dentro do segmento de cursos. Os cursos livres as vezes são chamados também de profissionalizante.

Diploma ou certificado de cursos técnicos e cursos livres Outro ponto importante a observar é o diploma ou certificado. Existem algumas profissões que exigem uma qualificação técnica para serem exercidas, neste caso apenas o certificado de um curso técnico serviria. Os cursos livres não conferem títulos, isto é, os órgãos que regulamentam profissões não reconhecem os cursos livres como habilitação para tal. Normalmente os cursos livres conferem apenas um certificado de participação no curso.

As escolas que oferecem este tipo de curso têm direito de emitir certificado ao aluno em conformidade com a lei nº 9394/96; Decreto nº 5.154/04; Deliberação CEE 14/97 (Indicação CEE 14/97). Não há um limite determinado para a carga horária, podendo variar entre algumas horas ou vários meses de duração. Assim, para um curso de natureza Livre significa que não existe a obrigatoriedade de: carga horária, disciplinas, tempo de duração e, diploma anterior. Lembrando que um curso livre não tem vínculo nem reconhecimento pelo MEC/CAPES. Esses cursos têm validade legal para diversos fins, porém não podem ser convalidados, validados ou chancelados por escolas reconhecidas pelo MEC/CAPES. Desta forma, um curso livre não pode emitir Diplomas, mesmo que tais serão especificados LIVRES. Apesar disso, os cursos livres, pela a lei de Diretrizes e Bases na Educação Nacional nº 9.394 decreto 2.208/97; Deliberação CRR 14/97 (indicação CEE 14/97) passou a integrar a Educação Profissional, se comprometendo a emitir um Certificado para aqueles que concluírem o curso com aproveitamento segundo os critérios acordados em cada curso. Cursos Livres: Após a Lei nº 9.394 - Diretrizes e Bases da Educação Nacional passou a integrar a Educação Profissional, como Educação Profissional de Nível Básico, é a modalidade de educação não-formal de duração variável, destinada a proporcionar ao trabalhador conhecimentos que lhe permitam reprofissionalizar-se, qualificar-se e atualizar-se para o trabalho. Lei nº 9.394/96; Decreto nº 5.154/04;Deliberação CEE 14/97 (Indicação CEE 14/97)

EXEMPLO: Torneiro Mecânico Período do curso: 18/11/2013 a 24/01/2014 Carga Horária: 160h Horário: 13h30 às 17h30 http://www.senaipa.org.br/component/content/article/87-cursos/319-confira-os-cursos-disponiveis-para-os-meses-de-setembro-e-outubro.html

Existe a necessidade de uma padronização para os cursos de necropsias, masmo sendo livres, quando a profissão for regulamentada, haveranecessidade de fazer uma transição para curso tecnico e pra isso as eescolas devem melhorar.

Melhorias que devem ocorrer nos cursos e observações que os futuros alunos devem buscar na hora dde escolher uma escola para fazer seu curso de necropsia:

*Grade curricular basica comum a todas as escolas *Materias adicionais para as escolas fazerem seu diferencial *As escolas devem buscar mais qualificação, buscar premiações de qualidades e tudo que valorizar a escola e o curso *Estagio pratico regulamentado *Carga horaria, tempo, horarios definidos *Professores atuantes ou aposentados na área ou qualquer experiência de atuação na sala de necropsia *Material didatico impresso e de apoio para aulas em sala
Observação do MERCADO
“A busca de qualificação não pode ser aleatória”, afirma Mariá Giuliese, diretora executiva da Lens & Minarelli. Para você fazer uma escolha assertiva, oEmpregos.com.br conversou com Mariá; a psicóloga Jamile Ferraresso, coordenadora do departamento de carreiras da Veris Faculdades; e Alessandra Negreli, coordenadora de desenvolvimento organizacional da Luandre. 1. Descubra o que você quer Uma escolha profissional correta depende necessariamente do autoconhecimento. Para Mariá, o indivíduo deve alinhar vocação e formação. “Antes de procurar um curso tenha clareza dos seus objetivos.” A consultora ressalta que a escolha deve ainda estar atrelada à formação do profissional. “Não decida por modismos, senão você estará produzindo uma colcha de retalhos. A cada momento o mercado precisa de algo diferente.”
*Escolha um curso de grade minima padrão.


Após muita pesquisa, achei as materias minimas em comum na maioria das escolas e que deve ser um padrão minimo para o aluno escolher seu curso

Grade minima Padrão



Quem quer entrar na area não pode ficar parado, deves e especializar, fazer cursos da area, se preparar para concursos e vagas de contratação. Existem 2 formas de entrar na area de necropsia: -Concurso publico para SVO ou IML -Contratação em Hospitais particulares O campo de trabalho do necropsista não se limita apenas a necropsia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas para entrar na área de necropsia

Tutorial: noções tecnicas de necropsia

Necropsia: IML e SVO