Temas de IML: Higiene e biossegurança

A manipulação de cadáveres nos institutos médicos legais brasileiros requer medidas urgentes de biossegurança, uma vez que a natureza da atividade oferece risco de contaminação aos profissionais de saúde e técnicos de necropsia. O alerta foi feito pelo odonto-legista Marcus Vinícius Ribeiro de Carvalho, depois de avaliar 50 cadáveres, para detectar a presença do vírus HIV, na cidade fluminense de Volta Redonda. Em 2,4% das amostras, ele constatou a presença do agente etiológico, mesmo passadas 24 horas da morte do indivíduo.





Manipular cadávres nos institutos médicos legais (IML) do Brasil requer muito cuidados dos profissionais de saúde e técnicos de necropsia.



Uso de EPIs é fundamental, pois o resco fica tambem para Tuberculose, meningites e Hepatites. Dica de como trabalhar com higiene na sala de necropsia: -Manter a limpeza da mesa com água corrente para evitar sangue parado.



A higienização constante é fundamental e depois das necropsias a equipe de limpeza deve fazer a lavagem da sala e os instrumentos devem ser lavados e colocados de molho em soluções especificas.

Comentários

  1. Muito bom essa matéria, também estou ,e formando em auxiliar de necropsia. Até mais. Abraço.

    ResponderExcluir
  2. a bio segurança nessa área é fundamenta .nunca é de mais manter a limpeza do local de trabalho seja ela qual for ..graça a deus em março já me formo como auxiliar de necropsia...

    ResponderExcluir
  3. É nojento mas tem que fazer... Não sei pra que depois que já morreu ainda cortar a pessoa. Só pra desfigurar o cranio e as viseras do vivente. Sou contra necropsia, só basta um exame de sangue um físico por fora um raio-X e tá. Pra que cortar a pessoa depois de morta? Lamentável!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Escolhe um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida.
-Confúcio

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas para entrar na área de necropsia

Tutorial: noções tecnicas de necropsia

Necropsia: IML e SVO