Tanatopraxia e o milhionario mercado da pós morte para necropsistas

Vamos falar de um mercado lucrativo e amplo aberto a recem formados necropsistas com curso de tanatopraxia Apesar da expectativa de vida do brasileiro ter aumentado nos últimos anos e a taxa de mortalidade diminuído, o mercado funerário brasileiro está em expansão.

Esses serviços movimentam cerca de R$ 1,5 bilhão ao ano, com 5.500 empresas em funcionamento no país, e acumulam crescimento de 30% em cinco anos, segundo dados da Abredif (associação de empresas do setor funerário) e do Ctaf (Centro de Tecnologia em Administração Funerária).

Novidades A variedade dos serviços prestados por funerárias e cemitérios também cresceu -mudança responsável pelo aumento da lucratividade. Cada dia mais se afastando do modelo tradicional de oferecer somente coroas de flores, em um ambiente marcado por sepulturas acinzentadas, os empresários inovam para conquistar o cliente em um momento difícil. "Tratamos a morte como mais um evento social, nesse caso o último da pessoa e o mais importante", afirma Nelson Pereira Neto, diretor do grupo funerário Bom Pastor, de Limeira (SP), presente em 17 cidades de São Paulo e Minas Gerais, com previsão de abertura de mais 11 unidades até o fim de 2012. Entre os serviços do grupo estão bufê, equipamento de telões e imagens em LEDs, limusine, que abriga até cinco pessoas para transportar o caixão enquanto familiares assistem vídeos de mensagens reconfortantes, e van importada, para convidados. Quem optar pela cremação pode levar em joias as cinzas do ente querido, transformadas em diamante, ou enviá-las para o espaço. A empresa tem parceria com uma agência funerária dos EUA desde 2007, mas até hoje o serviço não foi solicitado.

O primeiro ponto que emprega mais necropsistas são s clinicas funerarias dde tanatopraxia e embalsamamento
O que é Tanatopraxia? TANATOPRAXIA é a mais moderna técnica de conservação de corpos, utilizada em quase todos os países do mundo. Não é necropsia nem retirada de órgãos. A Tanatopraxia não traz apenas vantagens a aparência da pessoa, oferece à família o melhor dos benefícios que se constitui em recordar de seu ente querido como ele era verdadeiramente em vida. Isto, psicologicamente se constitui de um valor incalculável. Quando passamos pelo processo de perda de um ente querido, a ultima aparência é aquela que fica para sempre na nossa memória. A realização da TANATOPRAXIA se constitui num gesto de amor e carinho, pois alem de amenizar as transformações próprias do corpo sem vida, contribui no processo de difícil adaptação da ausência do ser amado. Trata-se de uma técnica que nos últimos anos, revolucionou o setor funerário, que consiste na prática de higienização e conservação de corpos humanos através da injecção de líquidos. O objetivo é proporcionar uma melhor apresentação do corpo no momento do velório, tendo esta prática a tornar-se num serviço essencial para o setor funerário. *Casos de corpos para viajem e Celebridades necessitam deste serviço, devido a comoção social nos velorios.

A Tanatopraxia consiste num conjunto de técnicas que permitem parar qualquer risco de infecção e de atrasar a Tanatomorfose. Foi possível registar numerosos casos de acidentes infecciosos provocados por restos mortais. Muitas bacterias resistentes são riscos a saúde.

De fato as bactérias não patogénicas num ser vivo perduram depois da morte. O cadáver constitui um perigo potencial para a higiene e saúde pública. Os tratamentos de Tanatopraxia permitem a difusão no conjunto dos tecidos de uma dose suficiente de um produto bactericida adaptado, cujo efeito é somente destruir as bactérias existentes, mas ainda estabelecer um ambiente ascético capaz de resistir a uma invasão microbiana

O tratamento de restauro, (no caso do corpo se encontre mutilado no seguimento de um acidente ou de uma autopsia) e de cosmética permitem restituir ao corpo de defunto uma atitude calma e serena. De um ponto de vista psicológica a restituição do aspecto natural dos traços de um defunto é de uma extrema importância para permitir durante o período que procede o funeral, de atenuar o sofrimento dos familiares

O enbalsamamento foi instituído nos tempos antigos para preservar os restos mortais dos falecidos. A preservação era desejada por muitos motivos: 1 – Para questões de higiene – presumia-se que os restos mortais frescos eram um risco à saúde. 2 – Por motivos sentimentais – a família desejava impedir a deterioração do corpo físico como uma ilusão reconfortante de que o falecido ainda vivia. 3 – Para apresentação – para evitar sinais visíveis de deterioração enquanto o falecido estava sendo visitado pelo público antes do funeral. Vale a pena analisar os três motivos para determinar sua validade hoje em dia. Primeiro, no entanto, deve ficar claro que não há lei nos Estados Unidos (ou no Brasil) que exija que o corpo seja embalsamado, exceto quando vai ser transportado por conveniência pública a grandes distâncias

No Antigo Egito, o processo de embalsamamento era mais ou menos complexo, e, portanto, caro, de acordo com a posição social do defunto. O cérebro era extraído através das narinas. As vísceras (pulmões, fígado, intestinos, etc.) eram retiradas através de uma incisão lateral no corpo e colocadas em vasos canopos. O coração era substituído por um objeto, e este, envolvido por um texto sagrado, de forma simbólica. O corpo era então colocado em natrão, para desidratação das células e combate às bactérias, durante um período de 40 dias findo o qual as cavidades vazias do corpo eram preenchidas com ervas aromáticas e fechadas. Finalmente o corpo era envolvido em faixas de tecido de algodão, colocado num sarcófago e depositado na sepultura. O processo durava cerca de 70 dias



Caixões e containers: Quando restos mortais tiverem que ser transportados para fora do país, o corpo é o primeiro embalsamado ou cremado para o embarque. Ele é então colocado num caixão com revestimento de zinco, ou urna no caso de cremação, dentro de um caixão de madeira, que é colocado em uma caixa adequada que possa suportar o peso do recipiente e do corpol. Caixões e urnas estão disponíveis localmente. Eles são preparados de acordo com a regulamentação internacional para atender às exigências para a expedição para fora do país.

Restos humanos: Para exportar restos humanos, os seguintes documentos são exigidos pelas autoridades: Certidao de Obito emitida pelo cartorio local; Consular Mortuary Certificate emitido pelo Consulado; Certificado de Embalsamamento; Livre Transito emitido pela Policia Civil; e Autorizacão da Policia Federal para transporte dos restos mortais para fora do pais. Cinzas: Para exportar cinzas, os seguintes documentos são exigidos pelas autoridades 1.Certidão de óbito emitida pelo cartorio local; 2.Certificado de cremação; 3. Livre Transito emitido pela Policia Civil; e 4.Autorizacão da Policia Federal para transporte dos restos mortais para fora do pais.
Cresce o mercado funeerario e sseguro funerario

Mercado para quem tem DOM tambem para vendas e esta muito aberto para recepcionar novos vendedores.

Você consegue imaginar uma lápide colorida, com fotos do falecido e com um código para ler sua biografia na internet? Esta é apenas uma das inovações da Funermostra, uma feira de produtos funerários realizada em Valência, na Espanha. No evento, que reúne mais de 120 expositores internacionais, você também pode encontrar carros funerários com HDTV, caixões de plástico e papelão biodegradáveis e motos Harley Davidson com suporte para levar o falecido para o local de seu descanso final. Confira as principais novidades desse mercado: Caixão biodegradável Eles já começaram a ser conhecidos como caixões anticrise ou caixões ecológicos. Isso porque um modelo feito de papelão reciclado da empresa RestGreen custa cerca de US$ 190 dólares, enquanto os caixões tradicionais podem chegar a US$ 1.700 dólares. "Além de ser o caixão mais barato do mercado, ele é ecológico e biodegradável, se desfazendo completamente no solo em cerca de seis meses ", explica Javier Ferrandiz, sócio da empresa. Embora seja feito de papelão, ele resiste a um peso de até 200 quilos. O modelo completo, que pode ser personalizado com fotos ou imagens, vem com uma caixa de madeira na qual você coloca um caixão de papelão. "Desta forma, o funeral pode colocar e tirar os ecocaixões", disse o empresário. Carros funerários com HDTV Mais do que carros funerários, esses Mercedes Benz se parecem mais com naves espaciais. A empresa Bergadama, que tem sede em Barcelona, instala nesses carros o que há de mais moderno em termos de tecnologia, desde iluminação LED a cores personalizadas, ativadas por controle remoto. A tecnologia Drieam Film permite que se coloque uma camada de polímeros e cristais líquidos nas janelas do veículo, que funcionam como uma cortina. Se as partículas de cristal líquido recebem uma corrente eléctrica, bloqueiam a passagem da luz, impedindo o caixão de ser visto a partir do exterior do veículo. Alguns modelos também possuem uma televisão de alta definição, que pode projetar imagens e vídeos durante a cerimônia. O preço desses carros funerários? Entre US$ 78 mil a US$ 103 mil. Lápides com código QR À primeira vista, as lápides Vitrolap lembram capas de revistas ou perfis de redes sociais. Algumas são coloridos, com fotos do falecido, com paisagens e frases. "Há uma revolução no mundo do funeral. Costumamos usar costumes e estética muito antigas, enquanto podemos muito bem ser criativos", diz Angel Maria Juste Aranda, diretor da empresa. Feita de vidro resistente, a lápide tem a qualidade de uma imagem de alta definição e também permite que você inclua um código QR - uma espécie de código de barras que ao ser "lido" pela câmera do celular, ele leva a um site. "Com um smartphone, você pode se conectar a um site ou a um blog para ler sobre o falecido, ver suas fotos, ouvir suas músicas favoritas. E também é uma forma de o falecido continuar a viver na internet." Essas lápides custam cerca de U$ 190. Enterro sem sair da moto Depois de ir ao funeral de três amigos motociclistas, Daniel Quiroga Guindín sentiu que estava faltando algo: uma longa linha de motos Harley Davidson a rugir seus motores durante o adeus aos amigos. "É assim que eu gostaria que fosse meu funeral", conta Guindín, também motociclista, da Funeraria Carranza, de Vizcaya. A partir daí, surgiu a ideia de adaptar uma Harley Davidson preta para transportar caixões em um serviço que inclui ainda obituários e lembretes com estética da famosa motocicleta. "Em muitos países, os funerais são bastante solenes e tratados de forma clássica. Mas muitas pessoas querem dizer adeus a seus entes queridos de outra forma, como tendo suas cinzas jogadas de balão ou ultraleve", diz Guindín. Esse tipo de funeral tem um custo entre US$ 390 e US$ 1.000. Caixões refrigerados No interior dos caixões da empresa CEABIS expostos na feira, há duas garrafas de champanhe. Tudo para demonstrar sua capacidade de refrigeração. Eles são adaptados com sistema de ar condicionado, que permite preservar o corpo do falecido durante dias. "É um produto destinado para famílias que ainda têm o hábito de velar seus entes queridos em casa. E é uma ferramenta muito útil para as áreas quentes", diz Jesus Fernandez Godoy, gerente da empresa. A novidade custa em torno de US$ 3.900. (fonte:UOL)
Funexpo 2013/Tanexpo Brasil: sucesso de publico e de negócios Cerca de Cinco mil pessoas passaram pelo Pavilhão Vermelho do Expo Center Norte, entre os dias 25 e 27 de outubro de 2013, prestigiando a maior Feira do Setor Funerário no Brasil e na América Latina. O evento pode ser considerado um sucesso. Os expositores, mais de 70 empresas nacionais e internacionais, festejaram o resultados dos negócios – fechados na casa do R$ 25 milhões – mas acreditam mesmo é no potencial de relacionamento gerado na Feira e que traz potenciais novos clientes para cada um e para todos alí representados. Para a organização, CTAF – Centro de Tecnologia em Administração Funerária – a Feira é sempre motivadora. A cada nova edição – e olha que já estamos na Décima – é um novo aprendizado ou uma nova surpresa e é sempre momento de muita alegria abraçar os conhecidos e encontrar novos abraços. O esforço é grande e a dedicação também, mas os resultados compensam e a satisfação é imensa. Agora devemos nos preparar para 2015, mas já no início de 2014, podemos dar uma esticadinha até a Itália e acompanhar o sortudo vencedor do sorteio realizado durante a Funexpo. Lá vamos visitar a TANEXPO, a maior feira funerária da Europa e que esteve representada na Funexpo deste ano com uma pequenina amostra de seu potencial.

Mudanças de comportamento social levam a novos ramos de trabalho.
Recente mudança na regra dos cemitérios de animais no Estado de Nova York, nos Estados Unidos, permitiu que humanos e bichos de estimação dividam o túmulo, desde que os donos sejam cremados, e não enterrados.
Em São Paulo, um projeto de lei tramitando na Câmara Municipal prevê que cães e gatos possam ser enterrados em cemitérios públicos para humanos.
Necromaquiagem
Necromaquiagem é um conjunto de técnicas de estética e maquiagem utilizada para dar nova aparência a pessoas falecidas. A necromaquiagem utiliza maquiagem convencionais e algumas técnicas de reparação facial para disfarçar rupturas cutâneas, edemas, etc. O profissional que atua com necromaquiagem é o necromaquiador. Este profissional pode atuar por conta própria ou em funerárias, cemitérios, necrotérios, entre outros.


Curso e mercado estão em alta
De produtos ccmuns surgiram marcas e empresas especializadas, taambem uma nova profissão no mercado.
O NECROMAQUIADOR


Floristas


O mercado esta aberto. Faça um curso de necropsia e especialize-se. Com isso tera um trabalho paralelo ate entrar e mesmo dentro da área de necropsia

Veendedor de plaanos funerarios

Motorista de carros e grandes veiculos funerarios de luxo


Coveiro.

Uma profissão que esta se diferenciando com as lapides tecnologicas
São novos conceitos para a profissão que exige primeiro grau, materiais de proteção individual e ate especializações em eletronica ou arte em lapides.


Surgem os cursos que abrem as portas para novas idéias, cconceitos e profissão

Escolha um caminho!


Dica de escola: Escolawt, escolaananec, escola coração de Jesus, escola signum, etc
recomendação Professor Sergio Honorio: curso de necropsia
Professora Glicelma Castro: Curso de tanatopraxia



Comentários

  1. Amo o tanato..... queria uma Vaga no Rio de Janeiro Thais lusano

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Escolhe um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida.
-Confúcio

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas para entrar na área de necropsia

Tutorial: noções tecnicas de necropsia

Necropsia: IML e SVO