Quem sou eu

Minha foto
Tecnico de necropsia, Cipeiro e escritor de artigos da área de necropsia e tanatologia.

domingo, 7 de junho de 2009

Oração do cadaver de estudo

Oração do Cadaver



"Ao te curvares com a rígida lâmina de teu bisturi
sobre o cadáver desconhecido,
lembra-te que este corpo nasceu do amor de duas almas,
cresceu embalado pela fé e pela esperança daquela que em seu seio o agasalhou.
Sorriu e sonhou os mesmos sonhos das crianças e dos jovens.
Por certo amou e foi amado, esperou e acalentou um amanhã feliz e
sentiu saudades dos outros que partiram.
Agora jaz na fria lousa, sem que por ele se tivesse derramado uma lágrima sequer,
sem que tivesse uma só prece.
Seu nome, só Deus sabe.
Mas o destino inexorável deu-lhe o poder e a grandeza de servir à humanidade.
A humanidade que por ele passou indiferente"



(Rokitansky, 1876)

Ética

ÈTICA


Conceitos éticos para auxiliar/tecnico de necropsia.

Observar:
1)O Necropsista de SVO procurará familiarizar-se com os vários aspectos organizacionais e administrativos do hospital e com dinâmica do setor de trabalho, objetivando uma integração adequada no seu ambiente de trabalho.

2)O Necrópsista, ciente de que o desempenho de sua função requer formação aprimorada, procurará ampliar e atualizar seus conhecimentos técnicos, científicos e do desenvolvimento da própria profissão.

3)O Necrópsista procurará manter relações cordiais, espírito de colaboração e integração com todos os membros da equipe de necrópsia.

4)O Necrópsista guardará segredo sobre fatos que tenha conhecimento no exercício de sua profissão.

5) O Necrópsista colocará seus serviços profissionais à disposição da comunidade em casos de urgência, independentemente de qualquer proveito pessoal.

6)Recusar-se a executar atividades que não sejam de sua competência técnica, científica, ética e legal ou que não ofereçam segurança ao profissional, à pessoa, família e coletividade.

7) Atividades tecnicas de apoio como formorização, tanatopraxia e outras somente podem ser realizadas com autorização administrativa e de familiares por escrito. Somente podem ser cobrados serviços adicionais, se for combinado previamente com familiares.

8) Respeitar, no exercício da profissão, as normas relativas à preservação do meio ambiente e denunciar aos órgãos competentes as formas de poluição e deteriorização que comprometam a saúde e a vida.

9)Desenvolver suas atividades profissionais em condições de trabalho que promovam a própria segurança e a da pessoa, família e coletividade sob seus cuidados, e dispor de material e equipamentos de proteção individual e coletiva, segundo as normas vigentes.

10)Usar de qualquer mecanismo de pressão ou suborno com pessoas físicas ou jurídicas para conseguir qualquer tipo de vantagem.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Apresentação





Meu nome é Sergio Ricardo Honorio
solteiro
40ano
Nascido em Jundiaí SP







Iniciei minha carreira na saúde trabalhando como auxiliar de enfermagem aos 18anos. Depois fiz o técnico de enfermagem e durante o curso conheci a área de necropsia, onde prestei concurso e fui trabalhar na anatomia patológica do hospital JUQUERI.



Em 1996 fui convidado para trabalhar como técnico de necropsia no hospital Tatuapé pelo PAS.



Em 2000 acabou o PAS e fomos todos demitidos, foi ai que descobri que não somos regulamentados e nem a justiça do trabalho conhece bem nossa função, pois perdi o processo trabalhista.



Não consegui ganho de insalubridade e horas extras. Assim que percebi que nossa profissão não é reconhecida pelas pessoas ou autoridades como muitos juízes trabalhistas. A justiça não viu o risco e a insalubridade que temos na nossa área.



Dai em diante não acreditei mais na justiça trabalhista em pró da área de necropsia e com amigos começamos a divulgar, ensinar e romper os preconceitos.



Até hoje buscamos apoio politico para levar um projeto de lei que reconheça e regulamente nosso trabalho.



Hoje atuo, escrevo e dou aula de necropsia.

fim